Revista 114 / Agosto 2007

Revista 114 / Agosto 2007

Soqueira continua sendo problema na pós-colheita do algodão. Destruição dos restos culturais é imprescindível para viabilidade do cultivo. A falta de destruição da soqueira do algodão, ou a não observação dos diferentes aspectos técnicos que envolvem o processo de destruição, além de comprometer o agricultor, pode tornar o cultivo do algodoeiro totalmente inviável em determinada região.

Banana: raio X do bananal

Avalie este item
(0 votos)

Avaliar a qualidade, as perdas e a comercialização de banana na capital do estado do Tocantins, Palmas, é o objetivo do projeto “Mercado da Banana em Palmas: Qualidade, Perdas e Comercialização”. O projeto teve início em maio deste ano sendo coordenado pela Unidade de Execução de Pesquisa e Desenvolvimento do Tocantins (UEP-TO) da Embrapa Cerrados.

De acordo com os pecuaristas, o quadro da saúde animal em nosso país está centrado em duas vertentes: a do setor privado e a do governamental. Cabia ao governo federal liderar o processo, incentivando e provendo o setor de recursos materiais e humanos.

Rainha no Brasil, e exportada para todo o mundo, a bebida ainda sofre com a legislação para conseguir maior valorização no mercado internacional. A exportação da cachaça em 2006 registrou um crescimento de 15% em relação a 2005.

Cachorro: flagrante de visitante raro

Avalie este item
(0 votos)

Monitoramento fotográfico flagra cachorro-vinagre na fazenda Nhumirim. Animal ameaçado de extinção não era visto há 22 anos no local. Câmeras fotográficas espalhadas pela fazenda Nhumirim, da Embrapa Pantanal, flagraram no dia 25 de julho, quatro cachorros-vinagre na propriedade, que fica no Pantanal da Nhecolândia. O animal não era visto há 22 anos no local, segundo o pesquisador Guilherme Mourão.

Um fator que causa muitos prejuízos nos rebanhos é a questão sanitária. Nomes como Rinotraqueíte, Diarréia Viral Bovina, Tricomoniase, Anaplasmoses, Brucelose, causam arrepios nos produtores. Os prejuízos causados por essas doenças são altos. Além de outros efeitos elas são responsáveis pelo aumento do intervalo entre partos.

Pequenos produtores de assentamentos da reforma agrária, que participaram do projeto, tiveram na safra 2006/2007 aumento de 209 kg por hectare (três sacos) para a cultivar de feijão Requinte (grupo do feijão carioca) e 128 kg por hectare (dois sacos) para a cultivar Diamante Negro (grupo do feijão preto) com uso da tecnologia da inoculação do feijoeiro, em comparação à produtividade do feijão sem inoculação e sem nitrogênio.

É muito importante para os lucros de uma propriedade que o rebanho seja prolifero e que gere crias saudáveis. Para isso, atualmente, o produtor conta com uma série de ferramentas que possibilitam tornar seu gado mais fértil e de maneira controlada, de forma que auxilie no manejo e na gestão. Uma dessas ferramentas que se provou muito eficiente foi a Inseminação Artificial por Tempo Fixo (IATF).

Uso de novos produtos permitem reduzir a ocorrência de mastites clínicas. A mastite é causa contínua de significativos prejuízos para a indústria leiteira. Para se ter uma idéia, as perdas das propriedades leiteiras no Brasil acarretadas pela mastite subclínica podem chegar a R$ 630,00 por vaca/ano.

Para garantir longevidade e produtividade de uma pastagem basta a adoção das boas práticas de manejo e evitar ações que danificam a planta e o solo. Para o pesquisador Armindo Kichel é mais fácil e menos oneroso evitar a perda de vigor do pasto do que recuperar uma área degradada.

Soja: em busca de novas fronteiras

Avalie este item
(0 votos)

Plantio de soja cresce e deverá deslocar-se para Norte e Nordeste a partir da próxima safra. As primeiras estimativas para a safra 2007-2008 indicam que haverá um avanço ao redor de 10% na área plantada de soja no Brasil, que deverá atingir 22,4 milhões de hectares, segundo a consultoria agrícola Céleres.

Tomate: começa a safra de verão

Avalie este item
(0 votos)

Para garantir a qualidade da colheita, o produtor deve ficar atento na escolha das sementes, manejo do solo e projeto de irrigação. É final de inverno. Tomaticultores dos estados do Sul e Sudeste já planejam a próxima safra e preparam suas terras para receber as mudas, que estão sendo formadas nos viveiros.

Produtoresde diversas regiões do país contam como superaram crises e problemas de produtividade com produtos geneticamente modificados. José Barbosa Filho, cotonicultor e prefeito da cidade de Catuti em Minas Gerais, lembra das dificuldades enfrentadas pelos produtores da região e como eles contornaram a crise que abalou a cotonicultura na década de 90, quando houve queda na produtividade das lavouras de algodão: