Revista 102 / Agosto 2006

Revista 102 / Agosto 2006

O baixo teor de gordura e a riqueza da carne estreitam o relacionamento deste bovino com o mercado mundial. E por exigir pouco investimento e oferecer melhor qualidade de vida, chama, respectivamente, a atenção de produtores e do homem moderno. Segundo o sócio do Grupo Nelore Mocho Noroeste, SP, Bruno Mário Toldi, as bandeiras da saúde e do bem estar mostram-se, cada vez mais, presentes na vida das pessoas.

Bueno

Avalie este item
(0 votos)

Numa propriedade de 400 hectares, com 112 hectares de pastagem, sendo apenas 8 hectares de pasto cultivada, ele vem registrando produção média de 50.000 litros/mês, de um leite de excelente qualidade, num rebanho formado por vacas da raça Holandesa.

O Estudo do Complexo do Agronegócio Cavalo mostra que a eqüinocultura tem ganhado espaço no Brasil e revela a verdadeira amplitude econômica e social desta atividade. “Foi constatado que o agronegócio cavalo tem um enorme potencial de crescimento no país”, diz o vice-presidente executivo da Confederação da Agricultura e pecuária do Brasil (CNA) e presidente da Comissão Nacional do Cavalo, Pio Guerra. “Hoje, o agronegócio cavalo movimenta quase R$ 7,5 bilhões por ano”, afirma.

Segundo o presidente da ABCCC (Associação Brasileira de Criadores de Cavalos Crioulos), Paulo Móglia, esta edição tem um “quê” a mais: “É um ano muito especial para nós. Esta prova alavancou a raça. A ABCCC tem 74 anos e o Freio de Ouro nasceu quando completamos 50, daí a origem do nome” disse Moglia, explicando que a prova foi criada em comemoração às “bodas de ouro” da associação.

Ferrugem ainda causa maior temor

Avalie este item
(0 votos)

Em uma safra com clima extremamente favorável à evolução da ferrugem asiática da soja, especialistas são unânimes em afirmar que a doença reduziu a produtividade e elevou significativamente o custo de produção das principais regiões produtoras de soja no Brasil.

Novas pragas podem chegar ao Brasil

Avalie este item
(0 votos)

A interceptação mais recente aconteceu na semana passada, no Porto de Itajaí, em Santa Catarina. O espécime, cuja fotografia segue em anexo, provavelmente um macho da espécie Anoplophora Glabripennis (Besouro Chinês ou Asiático), chegou ao Brasil em carga procedente da China.

Seca - para superar a falta de chuva...

Avalie este item
(0 votos)

Começa em maio e se estende até outubro. A temperatura e a luminosidade caem. As chuvas saem de cena. O pasto que sobra fica amarelado e a sobra que fica perde o valor nutricional. O teor de fibra sobe e, com ele, a preocupação dos pecuaristas. Enquanto a produção de forragem diminui, aumenta a luta contra a seca.

Ela tem sangue africano e chegou ao Brasil na década de 70. Pode atingir 60 cm e se reproduzir com facilidade. Perdendo apenas para a carpa, a tilápia é a segunda espécie mais cultivada no planeta e, por ser rústica e saborosa, torna-se lucrativa e chama a atenção de muitos piscicultores.

O pesquisador Julio Albrecht, da Embrapa Cerrados, alerta que o período é propício para o surgimento da Brusone, principal ameaça às lavouras de trigo do Cerrado. A doença, causada pelo fungo Magnaporte grisae, afetou no ano passado até 40% da produção de algumas lavouras do Centro-Oeste do país.

Ureia - uma dupla eficiente

Avalie este item
(0 votos)

Apesar do baixo teor de proteína, o elevado teor de açúcar da cana madura justamente na época de escassez de pasto faz desta cultura uma alternativa economicamente viável para suplementação de bovinos durante o período de seca.