Revista 138 / Agosto 2009

Revista 138 / Agosto 2009

Cacau - combate começa no chão

Avalie este item
(0 votos)

Técnicas de correção e adubação do solo e o manejo fitossanitário da lavoura cacaueria condizirão a uma boa produtividade sem riscos ao bolso do produtor. O cacaueiro se subdivide em três grupos: o criollo, o forastero amazônico e o trinitário.

Certificação - boi bom é boi rastreado

Avalie este item
(0 votos)

Após a ação do Ministério Público Federal contra a produção de carne em áreas ilegalmente desmatadas na Amazônia, uma nova “onda” chegou aos campos: o reforço do sistema de rastreamento e origem do gado. 

A crise de crédito, o fechamento de alguns frigoríficos pelo País e os custos da produção são itens que vêm direcionando o mercado da pecuária, principalmente no campo do confinamento. Se até o mês de julho, os currais estavam cheios de gado, de agora em diante, é hora de esvaziá-los. Até o final do ano é o fim da temporada dos confinamentos.

Suinocultura - e o porco paga o "pato"

Avalie este item
(0 votos)

Após saírem de uma crise econômica, os suinocultores manifestaram preocupação com o impacto negativo da denominação da gripe AH1N1, como gripe “suína”, no consumo interno da carne. Quando o surto da gripe aviária surgiu em 2006, não chegou ao Brasil, mas afetou drasticamente os preços das commodities agrícolas brasileiras.

O caminho mais garantido para a lucratividade na pecuária leiteira começa com a produção de derivados do leite dentro da própria fazenda. O que é preciso fazer para processar o leite e produzir derivados como o doce de leite na própria fazenda?

Saúde da cana - perigosa invasão!

Avalie este item
(0 votos)

De tamanho milimétrico e alojado na raiz, o nematóide pode causar grandes prejuízos na cultura da cana-de-açúcar. O crescimento anual da safra de cana de açúcar no Brasil é acompanhado por uma praga nos canaviais da região centro-sul e, principalmente, em regiões mais quentes, como no Nordeste.

Physalis - tem jóia no pomar

Avalie este item
(0 votos)

Uma fazenda no interior de São Paulo apostou numa produção e comercialização de uma fruta exigente na cultura e no mercado. Além de ser exótica, a physalis, que tem um alto valor agregado, ganhou nesta propriedade um cultivo diferenciado.

Caracu (1534)

A atividade pecuária brasileira teve início com a chegada da raça Caracu no País, em 1534. De origem taurina, a raça foi introduzida pela família Real, no período colonial. Durante esses 475 anos, o gado foi se adaptando às condições do Brasil, em termos de alimentação, doenças, clima e parasitos. É a partir desse histórico que a raça apresenta o diferencial dela.

Soja - seleção resistente

Avalie este item
(0 votos)

Seja com o uso da transgenia ou com o cruzamento convencional entre espécies, as pesquisas em melhoramento genético conseguem amenizar os danos da ferrugem, por exemplo, além de conferir resistência a herbicidas.