Revista 143 / Janeiro 2010

Revista 143 / Janeiro 2010

Em 2009, a agricultura nacional registrou novos recordes, mesmo com um cenário internacional ainda nebuloso. Porém, o câmbio e o clima continuarão sendo os grandes vilões em 2010.A agricultura brasileira encerrou 2009 com saldo positivo.

A Brusone é a doença mais prejudicial ao arroz no Brasil, tendo incidência de Norte a Sul do País, causando mais prejuízos em cultivos do Centro-Oeste – conhecidos também como arroz de sequeiros – que em situações drásticas podem sofrer perdas de 100% na lavoura. A doença é causada pelo fungo Magnaporthe grisea, que se desenvolve rapidamente, já que em 14 dias o fungo começa a causar danos na planta do arroz.

Em 2009, as instituições financeiras cumpriram a promessa e ofertaram crédito ao produtor rural. Em 2010, a tendência é reforçar o caixa do agricultor perante ao cenário favorável.

O saldo da bovinocultura de corte do País, em 2009, ficou negativo em função da crise deflagrada em setembro de 2008 nos Estados Unidos. Os principais aspectos que regeram essa queda foram a baixa demanda de carne no mercado externo e a depreciação do dólar perante o real – o que afetou significativamente as exportações.

Café - Tem novidade no Cafezal

Avalie este item
(0 votos)

Embrapa desenvolve clones de café arábica que reduzirão o tempo de desenvolvimento de cultivares pela metade. A novidade estará disponível em escala comercial ainda este ano. Nos últimos anos, a plantação de café vem despertando um grande interesse nos agricultores, não só devido aos bons preços que a saca do café vêm alcançando no mercado, mas também pelas modernas técnicas de cultivo, o que possibilita a obtenção de uma produtividade bem mais elevada.

Balanço Cana - 2009 Açucarado

Avalie este item
(0 votos)

Com a diminuição oferta do açúcar indiano no mercado, Brasil passa a exportar o produto, elevando preço de etanol no mercado interno trazendo bons resultados às usinas nacionais.

Dedo de Prosa

Avalie este item
(0 votos)

Roberto Rodrigues, coordenador do Centro de Agronegócio da Fundação Getúlio Vargas – o GV Agro. “Para 2010, cautela nunca é demais” “...O balanço que faço é este: grãos em geral foram bem com boa remuneração. Ruim para café, laranja, carne e a cana no primeiro semestre, mas que melhorou no segundo semestre de 2009”.“Na verdade, esse mecanismo de câmbio devassado continuará perturbando em 2010”.

Cuidados com o solo, adubação e sementes incrementam a relação quilos por hectare dos feijoeiros no Brasil. A tecnologia cada vez mais presente nas lavouras brasileiras vem trazendo resultados significativos aos produtores de feijão, que passaram de míseros 600 quilos (kg) por hectare (ha) - média do Estado de São Paulo no início dos anos 80 – a colher médias de 2,5 toneladas (t) por ha de grãos e, em condições ótimas, mais de quatro t/ha.

Preço baixo do litro do leite pago aos pecuaristas leiteiros marca 2009 como ano fraco. Em contrapartida, apesar da crise econômica, foi registrado um aumento no consumo dos derivados, favorecendo a indústria que agrega valor ao produto primário “Podemos classificar 2009 como um ano ruim para o produtor de leite!”

Pastagem - Amiga árvore

Avalie este item
(0 votos)

“Tem muito produtor que trabalhou em 2009 com custo acima do preço de venda”, comenta Jorge Rubez, presidente da Leite Brasil, associação que congrega os produtores de leite do País. Há quatro espécies de árvores que podem ajudar o pecuarista no processo de reforma e manutenção do pasto. São elas, Jurema (Mimosa tenuiflora), Orelha-de-macaco (Enterolobium contortisiliquum), Sabiá (Mimosa caesalpiniifolia) e Guachapele (Pseudomanea guachapele).

Campo & Motor - A briga vai esquentar

Avalie este item
(0 votos)

O mercado de picapes médias promete esquentar já no início de 2010. A chegada de uma nova e, provavelmente, forte concorrente neste disputado mercado pode alterar o quadro atual, onde Hilux (entre as mais sofisticadas) e a S-10 (entre as mais populares) ainda reinam absolutas.

O crescimento de vendas internas na categoria de tratores de rodas – nacionais – foi de 2,6%, no acumulado de janeiro a novembro de 2009, em comparação ao mesmo período de 2008, segundo os dados da Associação Nacional dos Fabricantes de Veículos Automotores (Anfavea).